Esboço da aparência de Mors.

-Vou levar este mundo junto a mim a o esquecimento, para toda a eternidade.

(Morrison Evans, Down Thetater, Capítulo 21 - O Cessar de Cortinas.)

Perfil[edit | edit source]

Morrison, cego, 16 anos, orfão. Filho de Wander e Monie Evans.

Conhecido também como Mors.

Descrição física e psicológica[edit | edit source]

Mors tem olhos negros e miúdos, sem visão no mundo real; porém no Mundo Atrás da Cortina, seus olhos são grandes, negros e brilhantes como os de um recém nascido. Tem um rosto frio e pálido, cabelos negros geralmente despenteados, cobrindo sua testa e olhos na maioria das vezes, é descrito como sendo um menino de estatura e peso normais para sua idade. Mesmo sendo relativamente bonito, seus olhos mortos afastam quem os notar.

É geralmente descrito como quieto e pensativo, porém seus pensamentos guardam reflexões sobre o mundo e seu valor nele. Sua baixo autoestima causada pela morte dos pais e pelo fato de ser cego, o fizeram uma pessoa audaciosa e por vezes paranoica. A morte representa uma amiga distante do qual gosta de sempre passar por perto, porém nunca cumprimentando-a. Isso o faz achar uma perda sem significância, obrigando-o a se sacrificar pelos outros por seu simples pensamento de "Antes alguém inútil como eu, a você". É tido como uma pessoa justa benevolente, ajudando seus companheiros em momentos de necessidade, mas não medindo esforços para ser duro com alguém, caso precise.

-No meu último sopro de vida, sem ajuda, de frente ao meu destino, tentei enfrentá-lo, porém falhei, e agora na hora em que as luz estão saindo de meus olhos... Percebo que na verdade nunca quis morrer.

(Morrison Evans, Down Theater, Capítulo 20 - Clímax)


A Morte dos Guardiões[edit | edit source]

-Me diga Mors, o que faz neste mundo? E por que tem matado meus companheiros até aqui?

(O Senhor das Correntes, Down Theater, Capítulo 15 - A Verdade Acorrentada.)

Mors mata um dos Guardiões no Capítulo 8 - Um Mártir Perfeito.


Wells Sarun descreve Mors como o significado de morte para os guardiões. Enganado por Scurra, Mors e seus companheiros de peça são levados ao mundo atrás da cortina para matar aos poucos todos os guardiões (Que na verdade são pessoas que acabaram sendo jogadas no mundo de Scurra, sem o consentimento do mesmo), para que o mesmo retorne ao seu mundo como o deus que era antes do incidente do Down Theater.

Fantasticamente habilidoso, seja na perícia com espada ou montado num animal alado, Mors se colocou na frente de batalha nos dois primeiros atos da peça, assim matando O Colosso e a Víbora, mesmo quando não era colocado na frente, Mors acaba matando O Dragão no terceiro ato com a lança de Caius. Dos quatro atos que participou, Mors matou três guardiões dos cinco que havia no mundo paralelo.

Relações[edit | edit source]

Alice Sarun[edit | edit source]

Morrison conhece Alice no Capítulo 9 - Uma Personagem Fora do roteiro, quando o mesmo é envenenado pelo segundo guardião e está a beira da morte, a garota aparece nos seus sonhos enquanto a mesma o cura com ervas medicinais do próprio mundo de Scurra, ao acordar Mors a acha estranhamente familiar.

Alice o ameaça de morte, caso o mesmo mate outro guardião. Mors tem sonhos com a garota mesmo estando em realidades diferentes, e os dois começam a se afeiçoar pelo fato de serem diferentes das outras pessoas, e por se conhecerem de tempos distantes.

Mors mata outro guardião e se sente culpado por isso, porém seu desejo de descobrir a verdade, e talvez realizar algum desejo de sua mente o fazem seguir em frente no massacre até finalmente enfrentar Alice cara a cara e descobrir que seu pai é o último guardião vivo. O pai de Alice, Wells, mostra as verdadeiras intenções de Scurra e sobre o passado tanto dele, quanto de Mors, e assim pede para o mesmo ajudá-lo a desmascarar o homem vestido de bobo da corte.

Wells morre na frente de Alice e Mors, e logo após os atores abandonam o garoto cego. Mors ajuda a enterrar O Senhor das Correntes, e logo depois dança com sua filha para tentar animá-la do jeito mais esquisito possível, a o túmulo de seu pai. Mors decide finalmente que seu desejo é mostrar a Alice o mundo que ela perdeu, e então os dois se beijam.

Após salvar Scurra de sua própria mente, Mors revela seu amor enquanto é preso no Mundo Atrás da Cortina.

No epílogo, meses após a destruição do portal, Mors finalmente volta ao mundo real, cansado e cego novamente nos braços de Alice. É implícito que os dois viveram juntos a partir daquele momento, ajudando Scurra a gerir o novo Down Theater.

O Catalisador de Mundos[edit | edit source]

Mors será citado brevemente em algum lugar da Saga.

Community content is available under CC-BY-SA unless otherwise noted.